Zâmbia conta os votos das eleições gerais

 

Edgar Lungu

As autoridades zambianas anunciaram que prossegue a contagem dos votos das eleições gerais de quinta-feira, numa altura em que Hakainde Hichilema, o principal rival às presidenciais do Chefe de Estado cessante Edgar Lungu, acusou em Lusaka, a Frente Patriótica (PF), no poder, de cumplicidade com a Comissão Eleitoral (ECZ) com o objectivo de atrasar o anúncio dos resultados da votação, noticiou a agência AFP.

A directora-geral da ECZ, Priscilla Isaac, aconselhou o público a não considerar os resultados das eleições publicados pelos órgãos de comunicação social, indicando que cabe à Comissão anunciar os primeiros resultados, depois da sua recepção e verificação.
Priscilla Isaac apelou, em conferência de imprensa organizada na sexta-feira, à calma e à moderação durante a contagem dos votos.
Pela primeira vez, o candidato vencedor das eleições presidenciais deve obter mais de 50 por cento na primeira volta para evitar a segunda volta nos próximos 37 dias.
Apesar de haver nove candidatos presidenciais, a corrida tem como principais concorrentes o Presidente cessante, Edgar Lungu, da Frente Patriótica (PF), e o líder da oposição, Hakainde Hichilema, do  Partido Unido para o Desenvolvimento Nacional (UPND).
Os zambianos votaram na quinta-feira em eleições presidenciais, legislativas e autárquicas, bem como no referendo nacional alargado sobre a Carta Magna.
Edgar Lungu, de 59 anos, foi eleito em Janeiro de 2015, para concluir o mandato do seu antecessor, Michael Sata, falecido em Outubro de 2014.
Na ocasião, derrotou o economista Hakainde Hichilema por uma diferença de cerca de 27 mil votos, numa eleição que o seu adversário chamou de “simulação”.
É a quinta vez que Hakainde Hichilema, 54 anos, concorre à Presidência, tendo nas ocasiões anteriores sido derrotado.
Cerca de seis milhões de eleitores foram chamados às urnas. O vencedor terá um mandato de cinco anos. O anúncio da convocação do pleito foi feito em Janeiro deste ano, pelo Presidente Edgar Lungo, após assinatura de uma emenda constitucional que modificou também o sistema de votação das presidenciais. As eleições gerais são organizadas na segunda quinta-feira do mês de Agosto, segundo a emenda constitucional.
Anteriormente, o escrutínio era realizado também a cada cinco anos, mas sem data afixada pela Constituição. O sistema de escolha do Chefe de Estado define que o candidato vencedor deve, doravante, obter uma maioria absoluta de votos e não maioria simples para ser eleito à primeira volta.

http://jornaldeangola.sapo.ao/mundo/zambia_conta_os_votos_das_eleicoes_gerais

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s