Canadá disponibiliza 22,6 milhões de dólares para apoiar a formação de investigadores matemáticos africanos

Staying focused

???????????????

Canadá irá contribuir com 22,6 milhões de dólares canadenses para a Iniciativa “Next Einstein” do Instituto Africano de Ciências Matemáticas (AIMS-NEI)

CAPE TOWN, África do Sul, 2 de setembro 2016/ – Marie-Claude Bibeau, ministra do Desenvolvimento Internacional e da Francofonia, anunciou que, ao longo dos próximos cinco anos, o Canadá irá contribuir com 22,6 milhões de dólares canadenses para a Iniciativa “Next Einstein” do Instituto Africano de Ciências Matemáticas (AIMS-NEI) (www.NextEinstein.org) com vista a formar investigadores matemáticos africanos no desenvolvimento de soluções para a minimização e adaptação às alterações climáticas.

Com este financiamento, a AIMS irá expandir o seu bem-sucedido modelo de formação de estudantes africanos em pós-graduação em ciências matemáticas avançadas de modo a direcionar um maior foco para as alterações climáticas. O financiamento será disponibilizado através do Global Affairs Canada (CA$19,6 milhões) e do International Development Research Centre (IDRC) (CA$3 milhões). O financiamento será gerido pelo IDRC em nome do governo canadiano.

Com este financiamento do governo canadiano, o AIMS irá desenvolver um programa especializado nas alterações climáticas no AIMS Ruanda e todos os centros AIMS irão ter um curso sobre alterações climáticas.

O AIMS irá, igualmente, apoiar até três cadeiras de investigação com vista a levar perto de 50 investigadores africanos a construírem um organismo de conhecimento especializado na resposta aos impactos das alterações climáticas em África. O AIMS irá criar um programa de estágios em alterações climáticas para os seus estudantes e ex-alunos, bem como bolsas de investigação para investigadoras matemáticas africanas que se destaquem na investigação de alterações climáticas. Um novo centro AIMS será inaugurado na África francófona.

O AIMS está a construir uma massa crítica de investigadores matemáticos em África que possam responder aos complexos desafios económicos, de saúde, agrícolas e ambientais no continente. Todos os anos, cerca de 50 estudantes de topo africanos inscrevem-se em cada um dos seis centros AIMS para um curso de pós-graduação com 10 meses de duração que abre caminho a um mestrado em ciências matemáticas.

Os ex-alunos AIMS já demonstraram o seu impacto na investigação das alterações climáticas. Por exemplo, os ex-alunos desenvolveram modelos de culturas para estimarem o futuro da segurança alimentar face às alterações climáticas, utilizaram modelos matemáticos para ajudar a indústria a converter os resíduos em energia e desenvolveram modelos para a compreensão de padrões de difusão de doenças infecciosas, uma vez que um clima mais quente prolonga as épocas de transmissão.

Citações

“Esta iniciativa demonstra o empenho do Canadá para com os jovens africanos e a sua capacidade para encontrarem soluções duradouras para os desafios mais prementes do mundo, como as alterações climáticas. O AIMS dará largos passos para aumentar o recrutamento e o avanço de jovens investigadores matemáticos, especialmente mulheres, em África.”
– Marie-Claude Bibeau, Ministra do Desenvolvimento Internacional e da Francofonia

“As soluções para minimização e adaptação às alterações climáticas dependem de investigadores matemáticos que compreendam o contexto local e regional. Este investimento do Governo do Canadá irá criar uma capacidade local nos domínios das ciências e da matemática que irá contribuir para soluções em África à medida que o continente enfrenta os desafios das alterações climáticas.”
– Kirsty Duncan, Ministra das Ciências

“Partilhamos da crença da AIMS segundo a qual o próximo Einstein será africano. Esta iniciativa insere-se neste espírito e mostrará não só que os africanos estão em melhor posição para compreender e resolver os desafios singulares da sua região, como também serão capazes de produzir a próxima grande inovação em termos de alterações climáticas a nível mundial.”
– Jean Lebel, Presidente do IDRC

“Estamos encantados por receber este investimento do Governo do Canadá num momento em que os esforços mundiais e africanos se focam no desenvolvimento sustentável do continente e do seu mais valioso recurso humano – a sua juventude.”
– Thierry Zomahoun, Presidente e CEO do AIMS

Factos em resumo

  • O Canadá contribuirá, ao longo dos próximos cinco anos, com 22,6 milhões de dólares canadenses para a Iniciativa «Next Einstein» do Instituto Africano de Ciências Matemáticas (AIMS-NEI) com vista a formar investigadores matemáticos africanos no desenvolvimento de soluções para a minimização e adaptação às alterações climáticas.
  • Este financiamento inclui CA$19,6 milhões do Global Affairs Canada e CA$3 milhões do International Development Research Centre (IDRC).
  • O AIMS tem seis centros situados na África do Sul, Senegal, Gana, Camarões, Tanzânia e Ruanda. O AIMS formou 1211 pós-graduados, 32% dos quais mulheres.
  • Este novo financiamento desenvolve contributos passados, geridos pelo IDRC, do Governo do Canadá (CA$20 milhões em 2011-2015) e do Departamento britânico de Desenvolvimento Internacional (CA$29 milhões em 2012-2017), além de CA$2 milhões de financiamento ao IDRC para expansão da rede AIMS.
  • O IDRC apoiou programas de alterações climáticas no valor de mais de CA$190 milhões desde 2006, ao mesmo tempo que reforça a capacidade de mais de 165 instituições e mais de 1000 investigadores em matéria de alterações climáticas.

Distribuído pela APO em nome da African Institute for Mathematical Sciences (AIMS).
Mimi Kalinda, Diretora de Comunicações do AIMS
mkalinda@nexteinstein.org

Liane Cerminara, Relações para a Imprensa do IDRC
lcerminara@idrc.ca
613-696-2571

Sobre a AIMS:
O Instituto Africano para as Ciências Matemáticas (AIMS) (www.AIMS.ac.za) é uma rede pan-africana de Centros de excelência de pós-graduação, investigação e envolvimento público nas ciências matemáticas. A sua missão é permitir que os estudantes africanos mais brilhantes floresçam como pensadores independentes, solucionadores de problemas e inovadores com potencial para incentivar a futura autossuficiência de África em matéria científica, educativa e económica. A AIMS foi fundada em 2003 e produziu mais de 1200 pós-graduados, cerca de um terço dos quais mulheres. O objetivo da Iniciativa “Next Einstein” (NEI) é construir 15 centros de excelência em África até 2023. Destes, seis estão já operacionais nos Camarões, Gana, Ruanda, Senegal, África do Sul e Tanzânia.
Sobre o International Development Research Centre (Centro de Investigação e Desenvolvimento Internacional) do Canadá
No âmbito dos esforços de desenvolvimento e negócios estrangeiros do Canadá, o IDRC investe em conhecimento, inovação e soluções destinadas a melhorar a vida e a subsistência do mundo em desenvolvimento. Juntando os parceiros certos em redor de oportunidades de impacto, o IDRC desenvolve líderes para o hoje e para o amanhã e ajuda a impulsionar uma mudança positiva em grande escala.

FONTE African Institute for Mathematical Sciences (AIMS)

Canadá disponibiliza 22,6 milhões de dólares para apoiar a formação de investigadores matemáticos africanos em soluções para as alterações climáticas

Home

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s