Retoma do apoio do FMI seria “balão de oxigênio muito forte” para a Guiné-Bissau Marcelo

fmi-e-guineRebelo de Sousa com o presidente da Guiné Bissau, José Mário Vaz (C), e o seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Mário Lopes da Rosa. (Foto: NUNO VEIGA/

Em 2015, o fundo decidiu entregar 22 milhões de euros à Guiné de forma faseada em três anos mas este ano não houve transferências

O ministro da Economia e Finanças da Guiné-Bissau, Henrique Horta, considerou hoje que a retoma do apoio do Fundo Monetário Internacional (FMI) seria “um balão de oxigênio muito forte” que o país esperar agarrar em dezembro. “Seria um balão de oxigênio muito forte para o país”, por motivar também “a retoma da confiança dos parceiros e dos apoios internacionais” de que a Guiné-Bissau “carece muito”, referiu o governante. –

Veja mais em: https://www.dinheirovivo.pt/economia/retoma-do-apoio-do-fmi-seria-balao-oxigenio-forte-guine-bissau/#sthash.RtzWJmBa.dpuf

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s