Acordo tripartido África do Sul, RDC e Angola

 

Fotografia: Eduardo Pedro

O ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti, participa hoje, em Kinshasa, numa reunião da Troika do Órgão de Defesa e Segurança da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

 

A reunião deve analisar os últimos desenvolvimentos no quadro político da República Democrática do Congo, que foi recentemente palco de confrontos entre manifestantes que contestam o que consideram falta de vontade do Presidente Joseph Kabila de realizar eleições presidenciais.
A situação está sob controlo e segundo recentes relatos a partir da capital da RDC já não existem focos de violência como os que se verificaram nas ruas de Kinshasa em finais de Setembro, situação que motivou a decisão da diplomacia angolana de transferir os familiares dos diplomatas para Brazzaville.
Recentemente, a ministra das Relações Internacionais e Cooperação da África do Sul, em declarações à imprensa, em Luanda, disse que o seu país, tal como Angola, têm interesse na estabilidade da RDC. Maite Mashabana lembrou, na ocasião, que existe um acordo tripartido  África do Sul, RDC e Angola de cooperação política, económica e de segurança, que foi assinado em Luanda, em 2013, que reforça o interesse em acompanhar de forma atenta os desenvolvimentos recentes na RDC. “Procuramos formas de cooperar no que for possível de modo a dar suporte às iniciativas de diálogo interno, que estão a ser encaminhadas pela União Africana, através do seu Enviado Especial, o togolês Edem Kodjo.”
Os resultados da reunião de hoje, os membros da Troika do Órgão de Defesa e Segurança da SADC serão levados para a próxima Cimeira extraordinária da Região dos Grandes Lagos, marcada para o próximo dia 27, na capital angolana. O ministro Georges Chikoti disse que a Cimeira já tinha sido convocada, mas adquiriu carácter de urgência face à necessidade de se analisar de forma profunda e abrangente os últimos acontecimentos na RDC.
Iniciativa conjunta da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL), Nações Unidas e União Africana, a Cimeira deve  ser antecedida de uma reunião de peritos dessas entidades, no dia 24. “A região torna-se um pouco instável e as responsabilidades de Angola, como presidente em exercício da CIRGL, são muitas”, disse o ministro das Relações Exteriores.
Segundo Georges Chikoti, além dos desenvolvimentos políticos na República Democrática do Congo, a Cimeira deverá também discutir a situação no Burundi, no Sudão do Sul e na República Centro Africana (RCA), que “continuam a preocupar a região e o continente africano em geral”.
A Troika do Órgão de Defesa e Segurança da SADC é uma instância da organização cujo papel principal é a busca de soluções para os conflitos e crises nos países da região. A Tanzânia detém actualmente a presidência do órgão.

http://jornaldeangola.sapo.ao/politica/troika_reunida_em_kinshasa

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s