Gâmbia: Jammeh resiste deixar o poder, depois de 22 anos na presidência

deixando-a-commoweath
Banjul – O presidente gambiano, Yahya Jammeh, que contesta a sua derrota ao escrutínio presidencial face ao opositor Adama Barrow, estimou este domingo, em Banjul, que a organização oeste-africana CEDEAO fez-lhe “uma declaração de guerra”, afirmando engajar todos os meios para o afastar do poder, noticiou a AFP.
 
 
Jammeh, que falava à Nação por ocasião do ano Novo , excluiu participar à toda negociação da Comunidade Económica dos Estados da África do Oeste (15 países) devido, segundo o estadista, da sua “parcialidade” e reiterou o seu pedido de anulação da eleição de 01 de Dezembro.
 
No poder desde há 22 anos, o dirigente gambiano tinha antes reconhecido a sua derrota e felicitou o homem de negócios Adama Barrow, vencedor do escrutínio, segundo os resultados proclamados a 02 de Dezembro pela Comissão eleitoral independente (IEC).
 
Alguns dias mais tarde, a IEC deu a conhecer as cifras corrigidas reduzindo a diferença entre Barrow e Jammeh – de mais de 50 mil para cerca de 19 mil, mas sem alteração no resultado.
 
Entretanto, a 19 de Dezembro, Jammeh fez a revira-volta, reclamando a anulação do escrutínio e uma nova votação, afirmando continuar a frente dos destinos do país, enquanto o Tribunal supremo não se pronunciar sobre o seu recurso, que deve ser examinado a 10 de Janeiro, ou seja nove dias antes da expiração do seu mandato, à luz da Constituição.
 
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s