Café mabuba de Angola

café mabuba

A III edição da Bolsa do Café, na província do Uíge, tem produzido resultados satisfatórios fruto das parcerias entre os produtores e comerciantes, bem como da entrada, neste segmento de mercado, de mais operadores nacionais e estrangeiros, o que tem permitido a exportação do “bago vermelho” para a Europa e Médio Oriente.

 

O diretor do Instituto Nacional do Café (INCA), Vasco Gonçalves, disse que os cafeicultores da província preveem colher seis mil toneladas de café mabuba, correspondentes a três mil do produto comercial. Agora, com os preços estipulados em 160 kwanzas para o café mabuba (sem casca)e 300 kwanzas para o comercial, o sector pode movimentar um volume de negócios estimado em 1,8 mil milhões de kwanzas.


“Há operadores do setor do café que, além de comprarem aos produtores, também estão a conceder a estes micro financiamentos, para custearem as fases de capina, colheita e transporte. Estes são também estimulados a exportar para o exterior, tendo em conta o preço favorável deste produto nacional no mercado internacional”, disse.
A grande novidade nesta edição da Feira de Exposição Agro-pecuária e Industrial (Expo-Uíge) é a realização da Bolsa da Banana, que, além de abrir oportunidades de negócio, realça as potencialidades da região na produção deste alimento, cuja exportação já foi retomada.
O governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo, destacou a realização da bolsa e defendeu a execução de programas e projetos que permitam a produção em grande escala com vista à exportação.

http://jornaldeangola.sapo.ao/reportagem/cafe_tem_potencial