25.000 mineiros moçambicanos trabalham nas minas da África do Sul

18186700_304 veronicaSandton (África do Sul), 18 Mai (AIM) – A Presidente da Assembleia da República (AR), Verónica Macamo, enalteceu esta semana, na cidade sul-africana de Sandton, o contributo dos mineiros moçambicanos para o desenvolvimento econômico do seu país.

Falando durante um encontro com os representantes dos mineiros moçambicanos na África do Sul, Verónica Macamo informou, aos presentes, os esforços que estão sendo feitos para a melhoria da situação econômica e sobre o processo, em curso, com vista ao alcance da paz efetiva no país.

“Agora estamos mais animados quanto a economia do nosso país, fruto do trabalho do Presidente da República, Filipe Nyusi, do Governo e do Banco de Moçambique, bem como de outros atores da sociedade moçambicana”, disse Verónica Macamo, citada num comunicado de imprensa da Assembleia da Repblica, que AIM teve acesso.

O encontro, segundo o comunicado, teve lugar a pedido dos mineiros moçambicanos.

Por seu turno, o coordenador geral das comissões dos mineiros moçambicanos naquele país vizinho, Victor Cossa, disse que eles pediram aquele breve encontro de cortesia para saudar a presidente do parlamento moçambicano por ocasião do Dia da Mãe, que se assinalou recentemente no país.

”Estamos muito satisfeitos em partilhar este momento com V. Excia. Presidente da AR e Mãe de todos nós’, afirmou Cossa, acrescentando que ele e os seus colegas de trabalho na terra do Rand têm acompanhado todas as informações relacionadas com a vida socio-política e econômica do país.

Elogiou a Presidente do Parlamento indicando que ela “sempre tem sabido como articular com o Governo, através da representação diplomática local”.

Cossa assegurou a Presidente da AR que os mineiros moçambicanos na Africa do Sul estão a disposição em tudo fazer para o bem-estar para o país e encorajam o Presidente da República a prosseguir com as iniciativas tendentes a trazer a paz, harmonia e concórdia rumo ao desenvolvimento de Moçambique.

Na Africa do sul trabalham, actualmente, cerca de 25.000 mineiros moçambicanos.

Advertisements

Autoridade Tributária de Moçambique apreende 10 toneladas de açúcar contrabandeado

0000000000000000000.jpg

Perto de 10 toneladas de açúcar castanho, supostamente adquiridas na vizinha Suazilândia para posterior venda no mercado moçambicano, foram confiscadas pela Autoridade Tributária de Moçambique, por falta de pagamento de direitos aduaneiros.

O produto foi apreendido numa residência na vila municipal de Namaacha, província de Maputo, por uma equipa das Brigadas de Reacção Táctica (BRT), afecta à Direcção de Auditoria Investigação e Inteligência (DAII), daquela instituição do Estado.

“A apreensão do açúcar em alusão surge em cumprimento de um mandato de busca, solicitado pela DAII ao Tribunal Aduaneiro, entidade a que, por imperativos de lei, cabe autorizar buscas nas residências e/ou nos estabelecimentos comerciais”, refere um comunicado de imprensa enviado ao @Verdade.

000000000000000000

Na mesma nota, a Autoridade Tributária indica que nos últimos 15 dias, as Brigadas de Reação Táctica apreenderam vinte viaturas do tipo minibus “pelo facto de os seus proprietários terem prestado falsas declarações no ato da sua importação, tendo as declarado como sendo para transporte de mercadorias, pagando apenas 5 por cento de direitos aduaneiros, quando na realidade se destinavam ao transporte de passageiros, portanto, sujeitas aos 5 por cento de direitos aduaneiros e mais 17% do IVA. Para recuperar suas viaturas, os proprietários deverão, junto dos seus despachantes, proceder à correção da posição pautal, pagando o que é devido”.

http://www.verdade.co.mz/newsflash/57364-autoridade-tributaria-de-mocambique-apreende-10-toneladas-de-acucar-contrabandeado