Moçambique rende última homenagem a Jeremias Pondeca


Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, deposita coroa de flores no velório de Jeremias Pondeca

Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, deposita coroa de flores no velório de Jeremias Pondeca

Moçambique rendeu hoje a última homenagem ao Conselheiro de Estado, Jeremias Pondeca, assassinado no passao sábado, 8, por desconhecidos em Maputo.

A homenagem teve lugar durante o velório de corpo presente que, para além de familiares, amigos e colegas do partido, juntou representantes de todos os órgãos de soberania, incluindo o Presidente da República, Filipe Nyusi, e o seu antecessor, Armando Guebuza.

Com um discurso emotivo e de consternação, a família do malogrado vincou durante o elogio fúnebre, a certeza de que Jeremias Pondeca foi vítima de violência política.

“Não podemos pensar diferente, sob o risco de te custar a vida”, disse um dos filhos do malogrado, deixando uma outra certeza: “Os que te assassinaram vingar-se-ão entre eles”.

Filipe Nyusi, depositou uma coroa de flores, não deixou nenhuma mensagem nem fez qualquer declaração à imprensa, mas o Conselho de Estado, órgão de que é presidente, deixou uma mensagem onde diz basta de violência no país.

“Nenhuma morte violenta deve ser incessível a nós moçambicanos, muito menos quando acontece em nosso solo pátrio. Contra a violência devemos todos erguermos a voz e dizer basta” disse Amade Miquidade, secretário do Conselho de Estado.

Mario Raffaelli, que representou os mediadores do diálogo político para o restabelecimento da paz no país, considera que o assassinato de Pondera, que era membro da equipa que negoceia a paz, deve servir de catalisador para o fim da violência.

“A melhor maneira de reagir ao que aconteceu é multiplicar os esforços para acabar com todos os tipos de violência e para atingir a paz”, disse Raffaelli.

A Renamo, partido de que era membro, prometeu, perante o corpo inerte de Pondeca, que os ideais pelos quais lutou, em vida, vão ser continuados.

Os restos mortais de Jeremias Pondeca serão enterrados na quinta-feira, 13, no Posto Administrativo de Chidenguele, província de Gaza.

http://www.voaportugues.com/a/mocambique-rende-homenagem-jeremias-pondeca/3547812.html

Advertisements

Secretário-executivo da CPLP diz que morte de negociador não prejudica conversações em Moçambique

Jeremias-Pondeca-640x809.png

  foto de Jeremias Pondeca

O secretário-executivo da CPLP manifestou-se hoje confiante no êxito das negociações de paz em Moçambique e defendeu que a morte de um negociador da Renamo não irá prejudicar o processo.

Questionado sobre o homicídio, em Maputo, de Jeremias Pondeca, negociador da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo, principal partido da oposição) nas negociações de paz com o Governo, Murade Murargy disse tratar-se de um acontecimento que pode acontecer a qualquer um, não devendo ser associado “ao problema da negociação da paz”.

“Estou convencido de que as partes envolvidas estão num bom caminho”, reiterou Murargy, que falava aos jornalistas à margem de um seminário sobre os 20 anos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), na Assembleia da República, em Lisboa.

Durante o seminário, o secretário-executivo, que é moçambicano, disse pensar “todos os dias” nos processos de paz na Guiné-Bissau e em Moçambique.

“Os nossos povos já sofreram bastante, é momento de pensarmos no nosso desenvolvimento económico e social. Tem de haver condições de paz e estabilidade”, disse depois nas declarações aos jornalistas.

Murargy manifestou-se confiante de que tanto a Guiné-Bissau, com o acordo assinado que está “a caminhar bem”, como Moçambique têm grande potencial.

“Penso que muito em breve Moçambique vai encontrar a sua paz e estabilidade”, disse aos jornalistas.

http://www.rtp.pt/noticias/mundo/secretario-executivo-da-cplp-diz-que-morte-de-negociador-nao-prejudica-conversacoes-em-mocambique_n953520