Mauritânia é o país das oportunidades para o empresário brasileiro

download (1)São Paulo – Empresas exportadoras brasileiras dos setores de calçados, cosméticos, alimentos industrializados e construção civil podem encontrar boas oportunidades na Mauritânia, país do norte da África ainda com pouca tradição comercial com o Brasil. São os setores em que o embaixador do País em Nouakchott, Leonardo Carvalho, identifica espaço para os brasileiros explorarem.

“A economia da Mauritânia deve alavancar quando as empresas começarem a pagar os royalties da exploração de gás, lá para 2020 e 2021”, disse Carvalho, em visita à sede da Câmara de Comércio Árabe Brasileira nesta segunda-feira (5), em São Paulo. As reservas da commodity são grandes, segundo o embaixador, e empresas como a Kosmos Energy, dos Estados Unidos, e a britânica BP estão investindo para extrair o produto.

mauritania map na africa

Os empresários brasileiros devem, portanto, aproveitar para marcar presença na nação árabe antes disso. As exportações ainda são tímidas. No ano passado, somaram US$ 102 milhões, valor altamente concentrado em açúcar. Trigo, aparelhos elétricos, carne de frango e componentes de maquinário foram outros itens com destaque na pauta.mauritania-africa-map

Mas é no setor de alimentos industrializados que o embaixador enxerga potencial para os brasileiros. “Há um grande domínio de empresas espanholas e francesas nesse setor. Vale explorar também os cosméticos e podemos ampliar a presença nos calçados, que já somos fortes”, ponderou.

mauritania no mapa

Segundo o embaixador, a proximidade da Mauritânia – de Recife à capital Nouakchott são pouco mais de 3,6 mil quilômetros atravessando o Atlântico – é outro fator vantajoso para o empresário brasileiro. Ele citou a possibilidade de o país servir de entrada para mercados vizinhos, como Mali e Burkina Faso.

map

Carvalho ressaltou também o boom no setor de construção civil em Nouakchott. Segundo ele, há muitas obras ocorrendo na capital, o que abre espaço para as empresas brasileiras dessa indústria exportarem. “Há dinheiro circulando lá”, afirmou.

mauritania-locator-map

É possível viajar do Brasil à Mauritânia em voos ofertados pela marroquina Royal Air Maroc, com conexão em Casablanca, pela turca Turkish, com parada em Istambul, ou pela Air France, via Paris. Os turistas europeus chegam ao país africano por meio de voos fretados: “O exotismo do deserto chama muito a atenção dos turistas”, contou o embaixador, que destacou também a existência de duas culturas no país: a árabe, mais ao norte, e a da África negra, ao sul. “É o que chamo um país de transição”, explicou.

Mauritania-Nouakchott-58

Carvalho está no país há cerca de um ano e meio, mas a embaixada brasileira em Nouakchott foi aberta em 2010, mesmo ano em que a Mauritânia abriu sua embaixada em Brasília. Segundo o Itamaraty, as relações diplomáticas entre os dois países foram estabelecidas em 1961, um ano após o Brasil reconhecer a independência da nação africana.

mauritania

Em abril, a Câmara Árabe fará a sua primeira missão empresarial para a Mauritânia. Dos dias 23 a 25 serão realizados seminários, visitas técnicas e rodadas de negócios com empresários do país africano. Antes, a missão passará por Jordânia, Egito e Tunísia.

“Nossa expectativa é abrir mercado para o empresário brasileiro nesses setores que identificamos com potencial”, contou o embaixador. Segundo ele, já há produtos brasileiros de empresas como JBS e Tramontina no país, mas sua vontade é ampliar essa oferta.1-DSC_1041.jpg

As inscrições para a Missão ao Norte da África podem ser feitas pelo link http://bit.ly/2F7IsOU. Após o preenchimento do cadastro, o departamento de Inteligência de Mercado da Câmara Árabe entrará em contato com os interessados.

Advertisements

Mauritanianos votam em referendo constitucional que extingue o Senado

Nouakchott – Os mauritanianos votam sábado num referendo constitucional covocado pelo presidente Mohamed Ould Abdel Aziz, que prevê a supressão de várias instituições, incluindo o Senado, uma

PRESIDENTE DA MAURITÂNIA, MOHAMED OULD ABDEL AZIZ

FOTO: SEYLLOU

Elaborada em Setembro e Outubro, durante o diálogo entre o governo e a oposição, esta revisão trata da substituição do Senado pelos Conselhos Regionais eleitos, a supressão do Alto Tribunal de Justiça, do Provedor de Justiça e do Alto Conselho Islâmico, e a alteração da bandeira nacional.

Cerca de 1,4 milhões de mauritanianos são chamados às urnas das 07H00 às 19H00 GMT, num escrutínio cujos resultados serão publicados no início da próxima semana.

A campanha termina nesta quinta-feira, com o último comício do chefe de Estado, que promete “revelações”.

Amargurado pela não aprovação deste projecto no Senado, embora majoritariamente favorável ao poder, o estadista acusou os senadores que o opõem de “corrupção”, exortando o povo a “eliminar esta câmara perigosa para o futuro do país e da sua democracia”.

Ould Abdel Aziz, que fez campanha em todo o país para o “sim massivo”, afirma também que a oposição quer “criar o caos”.

A oposição radical, agrupada no seio de uma aliança, denunciou no início da campanha uma “farsa inútil e cujas intenções escondidas são evidentes”, referindo-se às intenções que dispõe Ould Abdel Aziz.

Os mauritanianos votarão no sábado em duas urnas: uma para as principais alterações e outro para a modificação da bandeira, da qual será acrescentada duas listras vermelhas, simbolizando o sangue dos “mártires da resistência” derramado durante a colonização francesa.

A Mauritânia proclamou a sua independência em 1960.

 

http://www.angop.ao/angola/pt_pt/noticias/africa/2017/7/31/Mauritania-Mauritanianos-vao-urnas-sabado-para-referendo-constitucional,4abcc548-2b46-461b-ac6a-541e18a7f06c.html

Aside

Plenário do Senado brasileiro aprova indicações de embaixadores para África do Sul, Mauritânia e Timor Leste

 

Por 54 votos favoráveis, dois votos contrários e uma abstenção, o Plenário aprovou nesta terça (19) a indicação do diplomata Nedilson Ricardo Jorge para exercer o cargo de embaixador do Brasil na África do Sul e, cumulativamente, no Reino de Lesoto e na República de Maurício. A aprovação será comunicada à Presidência da República.

0000000000000000000.jpg

Também foram aprovadas as indicações do diplomata Leonardo Carvalho Monteiro para a embaixada do Brasil na Mauritânia (59 votos favoráveis e dois votos contrários) e do diplomata Aldemo Serafim Júnior para a embaixada do Brasil no Timor Leste (49 votos favoráveis, um voto contrário e uma abstenção).

No dia 14, durante sabatina na Comissão de Relações Exteriores (CRE), Nedilson avaliou que a entrada em vigor do Acordo de Preferências Comerciais entre o Mercosul e a União Aduaneira da África Austral (Sacu), em 1º de abril, deverá abrir novas perspectivas para o relacionamento econômico entre as duas regiões.

De acordo com o diplomata, o acordo permitirá melhor acesso da Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela a um mercado estimado em 65 milhões de consumidores da África do Sul, Botsuana, Lesoto, Namíbia e Suazilândia.

Mauritânia

Formado em Letras pela Universidade Mackenzie-SP, Leonardo Carvalho Monteiro serviu nas embaixadas em Copenhague, Wellington e Varsóvia e atuou como cônsul-geral adjunto no Consulado Geral em Ciudad del Este, Barcelona e Paris. Em Jacarta, desempenhava, desde 2014, a função de ministro-conselheiro e encarregado de negócios. Agora, vai ocupar a embaixada brasileira na República Islâmica da Mauritânia, país localizado no noroeste da África, com uma população de quase 4 milhões de habitantes.

Timor Leste

Aldemo Serafim Júnior é bacharel em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB) e exerceu funções no Ministério da Cultura, como secretário-executivo da Comissão Organizadora do Centenário do Presidente Juscelino Kubitschek, e no Ministério das Comunicações, como chefe da Assessoria Internacional do gabinete do ministro. Foi Encarregado de Negócios nas embaixadas em Argel e em Lomé, tendo exercido funções também na delegação junto à Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington. Será embaixador em Timor Leste, um dos países mais jovens do mundo, localizado na ilha de Timor, no Sudeste Asiático, e integrante da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/04/19/plenario-aprova-indicacoes-de-embaixadores-para-africa-do-sul-mauritania-e-timor-leste