José Eduardo dos Santos : “Se quiserem que eu saia, eu saio já” da direção do MPLA

GUSTAVO COSTAcorrespondente em Luanda

JOÃO CARLOS SANTOS

O ex-chefe de Estado angolano reconheceu esta semana, durante uma reunião da cúpula do MPLA, que poderá abandonar a presidência do partido, cargo que tinha prometido deixar até ao fim deste ano. A declaração de que poderá fazê-lo em breve foi feita depois de Roberto de Almeida, um dos subscritores de um abaixo assinado contra a sua permanência à frente do MPLA, ter exigido o fim imediato da bicefalia política: João Lourenço é o Presidente da República e Eduardo dos Santos o líder do partido que governa o país – e que até recentemente era automaticamente o chefe do Estado.

“Se quiserem que eu saia, eu saio já!” – disse, visivelmente incomodado, o líder do MPLA, em reação à corrente de vozes que, no seio do partido, pretendem vê-lo afastado da vida política.

http://expresso.sapo.pt/dossies/diario/2018-03-15-Se-quiserem-que-eu-saia-eu-saio-ja.-Jose-Eduardo-dos-Santos-admite-demitir-se-da-presidencia-do-MPLA#gs.mm8f=FI

Jacob Zuma, Presidente da África do Sul renuncia

RENUNCIA“Anuncio a minha renúncia do cargo de Presidente da República da África do Sul, com efeitos imediatos”

Em uma declaração ao país, feita através da televisão, Jacob Zuma anunciou que havia acabado de assinar, com efeitos imediatos, o seu pedido de renúncia  do cargo de Presidente da África do Sul.

Na sua alocução, Jacob Zuma disse que não concordava com as razões que estavam a ser apontadas para que apresentasse a sua demissão, mas sublinhou que o fazia em respeito pela unidade do seu partido, o ANC, e do povo sul-africano.

“Devo aceitar que meu partido e meus compatriotas querem que eu vá embora”, disse Zuma.

“Não tenho medo de qualquer moção de censura; Não tenho medo de qualquer impeachment”, disse Zuma, durante a sua comunicação.

Segundo deu a entender, a decisão terá sido motivada pela necessidade de preservar a integridade do partido, perante a violência e divisão que estava a acontecer.

“Ninguém merece morrer em meu nome. O partido não se deve dividir por minha causa” destacou.

Jacob Zuma cumpria agora o seu segundo mandato como Presidente da África do Sul.Cyril ra

Deixa o poder nas mãos do seu então vice-presidente da República, Cyril Ramaphosa, que deverá ser anunciado hoje como seu sucessor na chefia do Estado.