Presidente da República de Moçambique considera que Fidel Castro é um dos maiores ícones políticos dos nossos tempos

00012

 

Mensagem de condolências de Filipe Nyusi

 

Num dia em que o mundo tomou conhecimento da morte de uma das figuras mais emblemáticas do séc. XX, Fidel Castro, o Presidente da República emitiu uma mensagem de condolências ao povo cubano. A seguir, transcrevemos a mensagem de Filipe Nyusi na íntegra.

“Foi com grande pesar e consternação que tomamos conhecimento do desaparecimento físico, no dia 25 de Novembro, do Comandante Fidel Alejandro Castro Ruz, antigo Presidente da República de Cuba e líder da revolução cubana.

Neste momento de tristeza e dor, permita-nos apresentar a si, Senhor Presidente, e através de si, ao Governo e ao heróico povo irmão de Cuba, as nossas mais profundas condolências pela perda de um dos maiores ícones políticos dos nossos tempos, cuja projecção e reconhecimento vai paraalém de Cuba e estende-se para o mundo inteiro e para toda a humanidade.

Curvamo-nos perante a figura do Comandante Fidel Castro pelo seu inestimável e incansável combate pela paz mundial, estabilidade e independência e igualdade soberana entre os povos, em particular na África Austral.

Em Moçambique, o seu incomensurável e indelével contributo pela causa da independência, bem-estar e progresso social, pelos valores da amizade e solidariedade entre os povos moçambicano e cubano, representa um legado que sempre valorizaremos e transmitiremos às futuras gerações.

 

Sua Excelência

Raul Modesto Castro Ruz

Presidente da República de Cuba

 

 

Neste momento particular em que rendemos a nossa singela e sentida homenagem ao Comandante Fidel Castro, queremos reiterar a si, Senhor Presidente, a nossa disponibilidade para juntos seguir trabalhando para que as relações bilaterais entre Moçambique e Cuba continuem sendo exemplares, cada vez mais sólidas e de amizade genuína e benefícios mútuos.

Queira aceitar, Senhor Presidente, os meus mais calorosos cumprimentos da nossa mais elevada estima e consideração”, escreveu Filipe Nyusi na mensagem de condolências.

 

http://opais.sapo.mz/index.php/internacional/56-internacional/42557-presidente-da-republica-considera-que-fidel-castro-e-um-dos-maiores-icones-politicos-dos-nossos-tempos.html

Advertisements

Presidente de Cabo Verde lembra líder “carismático” e “controverso” da Revolução Cubana

Praia, 26 nov (Lusa) – O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, lembrou hoje Fidel Castro como o “líder carismático” de uma das “revoluções mais importantes do século XX” e o pioneiro do bom relacionamento entre Cuba e Cabo Verde.

“Enviei já uma mensagem em meu nome pessoal e do povo de Cabo Verde ao Presidente Raul Castro pelo desaparecimento físico do primeiro presidente do Conselho de Estado de Cuba, do líder da Revolução Cubana, do líder carismático e também do dirigente cubano que esteve à frente dos caminhos de construção do relacionamento, que hoje é muito bom, entre cubanos e cabo-verdianos, sobretudo no período que se seguiu à independência de Cabo Verde”, disse.

Jorge Carlos Fonseca reagiu hoje à morte do líder histórico cubano numa declaração aos jornalistas, no Palácio do Plateau, na cidade da Praia.

O histórico líder cubano, Fidel Castro, morreu na noite de sexta-feira, 25 de novembro, aos 90 anos, às 22:29 locais (03:29 de sábado em Portugal continental).

O chefe de Estado lembrou os impactos da Revolução Cubana na América Latina e em vários países africanos e asiáticos, reconhecendo em Fidel Castro uma “figura controversa, mas que fica como uma figura mítica de uma das revoluções mais importantes do século XX”.

Assinalou igualmente o relacionamento entre Cabo Verde e Cuba, recordando a presença dos cooperantes cubanos nos primeiros anos pós independência em vários setores, nomeadamente na saúde, bem como a existência de relações diplomáticas entre os dois países desde a década de 70.

“O relacionamento é bom e é isso que é importante para nós independentemente das avaliações e da polémica que possam envolver a Revolução Cubana, a sua natureza e os seus protagonistas”, disse o Presidente cabo-verdiano.

Jorge Carlos Fonseca, que recentemente fez uma visita de Estado a Cuba a convite do Presidente Raul Castro, nunca se encontrou com Fidel Castro enquanto chefe de Estado.

“Estive com ele duas vezes mas não como Presidente da República”, disse lembrando um encontro na década de 90, quando, como perito, integrou uma delegação de Cabo Verde a uma conferência em Havana.

O segundo encontro aconteceu, num jantar no Rio de Janeiro, quando Jorge Carlos Fonseca ocupava a pasta do ministério dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde.

O Presidente da República adiantou ainda que as autoridades cabo-verdianas aguardam informações sobre os pormenores das cerimônias fúnebres para, em função disso, decidirem a que nível Cabo Verde estará representado.

Na mensagem de condolências enviada ao Presidente cubano, Raul Castro, Jorge Carlos Fonseca fala ainda de “um político de envergadura”, “um homem de causas” e “um grande amigo de Cabo Verde, que “sempre esteve na vanguarda das excelentes relações de amizade e de cooperação” entre os dois povos.

“Fidel Alejandro Castro Ruz deixa para a história um enorme legado de um político com uma grande trajetória, marcada pela luta constante na defesa dos ideais e valores em que acreditava”, acrescentou.

 

http://noticias.sapo.cv/lusa/artigo/21565545.html