União Europeia saúda transição democrática na Tunísia  

tunisiaTúnis, Tunísia (PANA) – A Tunísia conseguiu a transição democrática e deve agora enfrentar o desafio económico e ser acompanhada na sua tarefa pela União Europeia graças a um apoio financeiro de três biliões de euros, anunciou segunda-feira o delegado europeu na Tunísia, Patrice Bergamini.

Em entrevista matinal concedida a uma rádio local, Bergamini indicou que o apoio da UE será reforçada pela ajuda de outros países membros representados na Tunísia, sublinhando a necessidade de apoiar jovens enquanto força viva no domínio económico.

Para o delegado europeu, a criação dum clima propício ao investimento e a limitação do desemprego contribuem para o êxito da Tunísia no plano económico.

As forças de segurança tunisinas “demostraram um grande profissionalismo na luta contra o terrorismo”, regozijou-se, acrescentando que a sociedade civil tunisina rejeitou em uníssono o terrorismo.

-0- PANA AD/IN/JSG/MAR/DD 16jan2017

Advertisements

Tunísia: Tunisinas boicotam cerimônia de homenagem à mulher

Túnis – Várias personalidades femininas tunisinas boicotaram sábado a cerimônia organizada pela Presidência tunisina na presença do chefe de Estado, Béji Caïd Essebsi, para prestar homenagem às mulheres por ocasião da festa da mulher.

TUNÍSIA: PRESIDENTE TUNISINO, BEJI CAID ESSEBSI QUE PARTICIPOU NO DATA CELEBRATIVA DAS MULHERES DO SEU PAÍS

A efeméride coincide com o 60º aniversário da promulgação do Código do Estatuto Pessoal, a 13 de Agosto de 1956.

Este texto promulgado pelo primeiro Presidente tunisino, Habib Bourguiba,  é considerado na época como um grande progresso nos direitos das mulheres.

Entre as personalidades que boicotaram a cerimônia presidencial, figuram a escritora tunisina Olfa Youssef e a apresentadora de rádio e jornalista Aida Arab.

Se a primeira afirmou preferir passar o dia de 13 de Agosto em família, a segunda defendeu simplesmente que esta festa não representava nada para ela.

Ao defender a mesma posição, a humorista Saoussen Maalej indicou que ela não é  fã das ocasiões folclóricas anuais.

A humorista interrogou-se sobre o significado de uma tal celebração enquanto várias mulheres morrem anualmente quando são transportadas como gado.

http://www.angop.ao/angola/pt_pt/noticias/africa/2016/7/33/Tunisia-Tunisinas-boicotam-cerimonia-homenagem-mulher,a42d584e-c440-4bb7-b1b1-c5ca73c603ae.html

Burkina Faso, Etiópia, Gâmbia, Quênia, Marrocos, Tunísia, Moçambique participam de Seminário no Brasil

$S

De 10 a 13 de maio, será realizada em Brasília a 11ª edição do Seminário Internacional de Políticas Sociais para o Desenvolvimento, promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

O seminário é uma oportunidade para governos de 66 países em desenvolvimento conhecerem melhor as políticas sociais que ajudaram o Brasil a tirar 36 milhões de pessoas da pobreza e sair do Mapa da Fome da ONU.

O Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA) está apoiando a participação de 11 países: Burkina Faso, Etiópia, Gâmbia, Quênia, Marrocos, Tunísia, Moçambique, Cuba, Peru, Panamá e Colômbia, com representantes governamentais e funcionários do PMA envolvidos em iniciativas de proteção social.

O seminário vai se concentrar em questões como a forma de estruturar e implementar programas de transferência condicional de renda, a importância de um sistema de registro unificado para programas sociais, como priorizar segurança alimentar e nutricional, gestão de sistemas de assistência social unificados e avaliação e gerenciamento de informações para programas sociais.

Entre os temas que serão debatidos estão uma visão geral do programa Bolsa Família, a governança e a abordagem multissetorial como instrumentos para assegurar o direito humano à alimentação adequada e o acesso à água.

Os participantes também realizarão visitas de campo para conhecer melhores práticas em segurança alimentar e nutricional, incluindo o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), e em assistência social.

Organizado pelo MDS, o seminário tem apoio do centro de excelência do PMA, da iniciativa ‘World Without Poverty’ (Mundo Sem Pobreza), da FAO e da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL). A expectativa é reunir 250 participantes de 66 países.

Dia de Alimentação Escolar e Nutrição

Como parte das atividades do seminário, as delegações participarão na segunda-feira (9) da oficina Dia de Alimentação Escolar e Nutrição, com o objetivo de discutir detalhes do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

A agenda da oficina inclui uma apresentação do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, responsável pela gestão do programa de alimentação escolar no Brasil.

A apresentação fornecerá um panorama do programa, sua estrutura, marco legal, político e financeiro, que possibilitam servir refeições balanceadas para mais de 40 milhões de estudantes diariamente.

Alguns aspectos específicos do programa serão discutidos em detalhes, como a legislação, seus sistemas de implementação e monitoramento, os aspectos nutricionais e as estratégias adotadas para garantir que cubra as necessidades nutricionais básicas de crianças e adolescentes, além do vínculo entre projeto e agricultores familiares.

As delegações também poderão aprender mais sobre as políticas de segurança alimentar e nutricional do Distrito Federal. Duas das principais estratégias que serão discutidas são o banco de alimentos e os restaurantes comunitários.

Na quarta-feira (11), as delegações também visitarão uma escola pública para ver em primeira mão o programa de alimentação escolar.

O Dia de Alimentação Escolar e Nutrição é parte da estratégia do centro de excelência contra a fome do PMA para promover a troca de conhecimentos entre países em desenvolvimento sobre programas e políticas de segurança alimentar e nutricional, como forma de contribuir para alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 2, que trata da eliminação da fome.

 

Seminário em Brasília discute políticas sociais e de desenvolvimento